Aprenda Como Fazer Linguiça Artesanal Passo a Passo
08mar

Como Fazer Linguiça Artesanal

Aprenda Como Fazer Linguiça Artesanal Deliciosas

Fazer linguiça artesanal vale muito a pena, pois basta ter ingredientes e equipamentos mínimos para você produzir  linguiças deliciosas que atenderão perfeitamente as expectativa dos seus convidados.

Há uma grande variedade de linguiças, as quais estão presentes diariamente na mesa do brasileiro e que podem ser feitas em casa de forma artesanal com qualidade exemplo: linguiça toscana, mista, de frango, de pernil, pura, calabresa, entre outras opções disponíveis no mercado. Olha o que você pode fazer…  receitas práticas e deliciosas.

Muitas pessoas tem vontade de aprender essa proeza (como fazer linguiça artesanal), para degustar do seu próprio tempero ou até mesmo ganhar dinheiro vendendo linguiça caseira.

Se você é uma dessas pessoas, vamos te dar 7 dicas para que sua linguiça caseira artesanal fique diferenciada:

1 – Prepare O Local Para Fazer Linguiça

A produção de linguiça artesanal conta com itens de cozinha para facilitar a execução de todas as etapas.

O local apropriado para a fabricação de linguiça deve ter mesas, pia com água instalada para ser usada durante o trabalho.

Também, é recomendado que o espaço seja bem ventilado e com condições de higiene, uma vez que estamos falando da produção de alimentos.

2 – Separe Os Ingredientes E Ferramentas Para Fazer Linguiça caseira

Para produzir linguiça, você vai precisar separar os ingredientes, que são carne de porco ou da sua preferência, gordura animal, cebolinha, salsinha e pimenta.

Também, é necessário um líquido para dar a liga entre os ingredientes, a água é o mais usado, mas também pode ser substituído por suco de fruta, vinho e até mesmo creme de leite. Além de tripas naturais ou sintéticas e comestíveis para embalar o produto.

Com relação aos equipamentos, para fazer a linguiça artesanal, você vai precisar das ferramentas mais básicas possíveis, sendo preciso contar com recipientes para depositar os ingredientes, talheres, mesa, luvas, barbante, funil geladeira e uma máquina para moer carne.

3 – Utilize somente ingredientes de qualidade

Essa dica parece óbvia, mas não é. Afinal, quantas vezes você já provou uma linguiça ruim? A gente aposta que várias, infelizmente. Isso acontece porque, no preparo, muitas pessoas acabam acrescentando produtos de baixa qualidade à linguiça.

Elas pensam que, como vai ser tudo moído, não tem problema. Mas, claro que não é assim! A carne (e os demais ingredientes da linguiça) realmente é moída, mas não é possível mascarar um produto de péssimo sabor, textura desagradável e qualidade duvidosa.

Tente visualizar o seu produto antes do processo da moagem e se pergunte:

  • É uma boa mistura?
  • Tem qualidade?
  • É saboroso?

Dessa forma, você vai garantir a superioridade do que está oferecendo e sair na frente de muitos concorrentes.

4 – Congele A Carne E A Gordura Para Moer

Uma das principais questões da produção de linguiça artesanal é o ponto em que a carne é moída, pois se ela não estiver adequada, o resultado final não será de boa qualidade, podendo gerar prejuízos.

Portanto, um dos métodos mais usados e corretos para confeccionar essa iguaria é congelar a carne e a gordura, que são os seus principais ingredientes.

Neste processo, é indicado colocar a carne e a gordura em potes ou sacos plásticos, sendo que os dois ingredientes devem estar separados.

Os itens têm que ser congelados a uma temperatura inferior à -15°C, devendo ser retirados do freezer da geladeira quando apresentarem uma crosta de gelo.

5 – Tenha cuidado ao moer a carne

O processo de moagem é fundamental na preparação de uma linguiça divina. Na verdade, apesar de falarmos em moagem, a carne não pode ser exatamente moída nem esmagada: ela deve apresentar pedaços inteiros.

Ou seja, é preciso ter muita atenção ao tipo de moedor utilizado. Moedores caseiros, com a rosca pequena, podem esmagar a carne e deixar uma textura desagradável, assim como furos pequenos podem afetar a textura.

Para produtos caseiros (e comercializados em pequenas quantidades), o ideal mesmo é usar a ponta de uma boa faca! Assim que o seu negócio for crescendo, vale a pena investir em um moedor de grande porte.

6 – Escolha a gordura Correta Para Produzir Linguiças

Para uma boa linguiça, a gordura perfeita é a rígida (como a subcutânea). Nos suínos, por exemplo, essa gordura é abundante na barriga, e está localizada entre a pele e a carne.

Uma boa dica é comprar a peça, remover com cuidado a pele, cortar a gordura em cubos e guardá-la no congelador.

No preparo, o melhor é acrescentar a gordura momentos antes de embutir — pois quanto mais gelada, menor é a chance de ela derreter durante a sua produção. E claro: siga a porcentagem de 20% a 30% de gordura na mistura, para não deixar seu produto seco, gorduroso ou rançoso.

7 – Utilize Tripas Naturais Ou Artificiais De Qualidade 

As melhores e mais usadas tripas para a produção de linguiças são as naturais e as de colágeno. Se você está começando agora, vale a pena conhecer as duas opções (tanto no preparo quanto no sabor) e ver qual mais agrada.

Tripas naturais

As tripas naturais são mais macias para trabalhar e são totalmente comestíveis, porém são mais difíceis de manusear (a chance de estourar durante o preparo é maior). Além disso, é preciso lavar para retirar todo o sal e deixar de molho antes de começar.

Tripas de colágeno

As tripas de colágeno são exatamente o contrário das naturais. São mais rígidas, no entanto, são mais fáceis de manusear durante a produção e você não precisa dessalgá-las. Porém, são mais duras para cortar e morder, além de terem a digestão mais lenta, muitas vezes sendo necessário retirá-las antes do consumo.

Se você já sabe que fazer linguiça artesanal é mais saboroso e mais saudável,  e conheceu um monte de dica que pode te ajudar com isso, vai esperar o tempo passar mais ainda para começar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *